Cirurgia da Calvície

A moderna cirurgia da calvície busca, sobretudo, a naturalidade. Técnicas avançadas evitam o resultado artificial deixando o tal efeito “cabelo de boneca” como entidade do passado. Entre 2 e 3 meses de pós-operatório começam a aparecer os fios de cabelo definitivos e naturais. O procedimento cirúrgico é seguro, realizado com anestesia local e sedação assitida por anestesista, com alto nível de qualidade, pós-operatório confortável, sem a necessidade do afastamento das atividades normais. A cicatriz da área doadora fica totalmente escondida tanto no pós-operatório imediato como no tardio.

Dr. Carlos Eduardo Leão responde as principais dúvidas sobre o processo de implante (transplante) de cabelos.

A CIRURGIA

1) Tenho medo de ficar com aquele aspecto de "cabelo de boneca" após a cirurgia. Isto pode acontecer?

Não. Hoje as técnicas utilizadas visam a naturalidade. As maiores preocupações do cirurgião de calvície, hoje em dia, são o traçado da linha anterior - que deve manter algum tipo de entrada, o desenho sempre feito com linhas quebradas evitando-se o aspecto artificial - e a quantidade e qualidade de cabelos enxertados, que deve ser a máxima possível. (Figs. 4.1 a 4.4) calvície masculina

Figura 4.1

calvície masculina

Figura 4.2

calvície feminina

Figura 4.3

calvície feminina

Figura 4.4

2) Que tipo de anestesia é realizada nesta cirurgia?

Anestesia local associada a uma sedação assistida pelo nosso anestesista. Algumas horas após o término da cirurgia o paciente está apto a retornar ao seu domicílio.

3) Preciso ficar afastado de meu trabalho?

Entre 24 a 48 horas após a cirurgia o paciente está liberado para as suas atividades normais de trabalho.

4) Vou sentir dor no pós-operatório?

Dor, em pós-operatório de cirurgia plástica, é uma entidade pouco frequente. Mesmo assim, para alguns pacientes mais sensíveis são prescritos analgésicos de uso comum, para qualquer indício de dor ou desconforto no pós cirurgia.

5) Depois de quanto tempo começa a crescer o cabelo transplantado?

Entre 2 e 3 meses de pós cirurgia começam aparecer os fios de cabelo definitivos. Porém, não é raro aparecerem fios com até 8 meses de pós operatório

6) Qual o tempo ideal entre uma etapa e outra de transplante capilar?

No mínimo 8 meses entre uma operação e outra.

7) É preciso raspar os cabelos que ainda tenho para essa cirurgia?

Na maioria dos casos, não. Na técnica FUT (Follicular Unit Transplantation), a mais utilizada mundialmente, não há necessidade de se raspar os cabelos, nem na área doadora nem na receptora. Em alguns pacientes, porém, quando há necessidade de se associar a técnica FUE (Follicular Unit Extraction) ou mesmo optar por ela, há necessidade de se raspar os cabelos na região doadora. No caso de associação a área raspada normalmente fica coberta pelos cabelos remanescentes.

8) Os cabelos transplantados podem cair? Os cabelos que já estavam na cabeça também podem cair?

Normalmente, a grande maioria dos cabelos transplantados caem no primeiro mês de pós-operatório, voltando a nascer até o terceiro mês. Isso se deve à manipulação das unidades foliculares que se ressentem do manuseio. Porém, a matriz regenerativa ou bulbo capilar permanecem intactos e darão origem a outra raiz de cabelo. Bem mais raro, mas pode acontecer, é estes cabelos demorarem um pouco mais para eclodir, podendo acontecer até próximo do sétimo mês. Os cabelos que já estavam no couro cabeludo antes da cirurgia também podem cair. Esse fenômeno, conhecido como Eflúvio Telógeno, acontece em 25% dos pacientes que se submetem a qualquer tipo de cirurgia e se deve a um insulto hormonal devido ao trauma cirúrgico. Embora seja restrito a uma queda pequena a moderada de cabelos, nos pacientes calvos, principalmente nas mulheres, a apreensão pelo fenômeno, quando ele acontece, é maior, já que ao invés de terem mais cabelos passam a ter menos, mesmo que momentaneamente. Esse fato é exaustivamente explicado no pré-operatório, minimizando, e muito, uma possível frustração. Assim, para finalizar, que fique bem claro que todo cabelo perdido temporariamente, seja o transplantado ou não, volta a nascer normalmente.

Figura 1.1

Cirurgia da Calvície

Figura 1.2

Os enxertos são transplantados por meio de finíssimas agulhas acopladas ao Bisturí Leão.(Fig.2) cirurgia da calvície

Figura 2

Na área doadora, empregamos a técnica da sutura tricofítica que permite que fios de cabelo nasçam através da cicatriz, melhorando muito o resultado final. (Figs.3.1 e 3.2) cirurgia da calvície

Figura 3.1

cirurgia da calvície

Figura 3.2

As técnicas do Degradée Frontal e Inflexão Temporal (Figs.4.1 a 4.4), publicadas pelo Dr. Leão, são sempre utilizadas. Microscópios de última geração e videomicroscopia são utilizados por uma equipe técnica experiente e constantemente treinada.